Animais para venda Animais para adopção
Sem artigos
 
Seja bem-vindo ao Pegada Animal, registe-se ou inicie sessão
 
 
 

 

Cuide do seu animal
Termos e Condições
Encomendas
Contactos
Localização

 

 


ARTERO

CAMON

DingoNatura

FERPLAST

Hills

ICA

OPTIMA

Royal Canin

VERSELE-LAGA

ZOGOFLEX

ZOLUX


   


187492

Visitantes

 

 

Aves
 

Ainda não existem dicas nesta categoria!



Cães
 

 

1. O meu cachorro está sempre a morder, que devo fazer?

Os cachorros têm muita necessidade de morder e roer coisas. No entanto, não deverá permitir que ele morda as suas mãos pois poderá entender isso como algo normal e quando crescer.... Desde pequeno associe este comportamento a um comando NÃO. Na maioria dos casos será o suficiente para ao final de alguns comandos, o cão perceber que não deverá morder. Se não se tiver sucesso contacte um treinador profissional.

 

2. O meu cachorro precisa de vitaminas?

Uma dieta eficaz é aquela que é complementada com um bom equilíbrio de vitaminas e sais minerais. No mercado existem vários suplementos vitamínicos que poderá dar ao seu cachorro de modo a proporcionar-lhe um crescimento saudável. Do mesmo modo que na escolha da alimentação, deve ter em conta a idade, o tamanho, o exercício e a raça. Sempre que tenha dúvidas consulte o veterinário

 

3. Que alimentação devo providenciar ao meu cão?

Uma ração de alta qualidade para o seu cão vai proporcionar um melhor desenvolvimento e crescimento do mesmo, assim como melhores condições de saúde. Restos não constituem a comida indicada e perante a variedade de produtos à disposição no mercado esta tarefa pode revelar-se muito confusa. Para melhor escolher a ração do seu cão tenha em consideração os seguintes aspetos: idade, tamanho, exercício e raça.

 

4. Quantas vezes devo dar banho ao meu cão?

Dar banho e escovar o seu cão fazem parte das tarefas que possibilitam manter o pêlo e a pele em condições mais saudáveis. A frequência com que o faz depende da raça, do tamanho do pêlo e do ambiente onde ele se movimenta. Dê-lhe banho sempre que então para tal concretize necessário. Mas não cometa exageros! Banho a mais com água ou com produtos secos podem provocar irritações e alergias. Acompanhe o banho com outras tarefas importantes como escovar, cortas as unhas, limpar os ouvidos. Em caso de dúvida consulte sempre um profissional.

 

5. O meu cão tem pulgas, o que posso fazer?

As pulgas vivem na pele do seu cão sugando-lhe o sangue podendo mesmo saltar para as pessoas que com ele convivem. Para além do desconforto, as pulgas podem provocar anemia, alergias e serem um veículo transmissor de doenças. Assim que detetar a presença de pulgas inicie de imediato um plano de desparasitação, não só ao cão como também à casa (interior e exterior). Para tal recorra a produtos à venda no Planeta Animal seguindo atentamente as instruções. Apenas aplique no seu cão produtos especialmente concebidos para ele e não quaisquer outros produtos desinfetantes e desparasitantes. Se o problema persistir visite o seu veterinário.

 

6. É verdade que cada ano de vida de um cachorro é igual a 7 anos dos humanos?

Não, na verdade a relação entre a idade dos nossos amigos peludos e seus donos não é linear. Por exemplo: uma cachorrinha de um ano de idade já pode ter filhotes, mas uma criança de 7 anos ainda não está pronta para ser mãe. Existem pequenas variações nas tabelas que definem a correlação de idades entre os cães e humanos, mas, basicamente, você pode considerar que:

Cães » » » » » » » » » » »Humanos

2 meses » » » » » » » » »14 meses

6 meses » » » » » » » » » 5 anos

8 meses » » » » » » » » » 9 anos

12 meses » » » » » » » » 14 anos

18 meses » » » » » » » » 20 anos

2 anos » » » » » » » » » »24 anos

3 anos » » » » » » » » » »28 anos

4 anos » » » » » » » » » »32 anos

5 anos » » » » » » » » » »36 anos

6 anos » » » » » » » » » »40 anos

7 anos » » » » » » » » » »44 anos

8 anos » » » » » » » » » »48 anos

9 anos » » » » » » » » » »52 anos

10 anos » » » » » » » » » 56 anos

11 anos » » » » » » » » » 60 anos

12 anos » » » » » » » » » 64 anos

13 anos » » » » » » » » » 68 anos

14 anos » » » » » » » » » 72 anos

15 anos » » » » » » » » » 76 anos

16 anos » » » » » » » » » 80 anos

17 anos » » » » » » » » » 84 anos

18 anos » » » » » » » » » 88 anos

 

7. Quais são as fases da idade emocional de um cãozinho?

Período neo-natal:do nascimento até 12 dias de vida

É a fase em que o cachorrinho depende exclusivamente de sua mãe. Com esta idade ele não consegue controlar sozinho a temperatura de seu corpo, precisa de estimulação física para fazer xixi e cocô, e não vê ou ouve, mas já sente o cheiro da mãe.

Período de Transição: de 13 a 20 dias de vida

Nesta fase o filhote passa por diversas mudanças físicas. Os olhinhos abrem, ele começa a engatinhar, ele já pode ouvir, e, por volta do 20o dia já aparece o primeiro dentinho.
Período de Reconhecimento: de 21 a 28 dias de vida
Só agora ele começa a usar os seus sentidos de audição e visão. Ele pode reconhecer movimentos, e objetos. Ele precisa muito de sua mãe e irmãozinhos para se sentir seguro e, porque estas percepções sensoriais ocorrem de forma excepcionalmente abrupta, é muito importante que o ambiente em que ele vive seja calmo e estável.

Período de Socialização Canina: de 21 a 49 dias de vida

É quando o filhotinho aprende os comportamentos específicos que fazem dele um cachorro. Por isso é tão importante não tirar o filhote da ninhada antes de 7 semanas de vida. É durante este período que ele aprende noções de higiene, respeito à hierarquia, e a ser disciplinado. Com os irmãozinhos ele aprende o jogo dominante x dominado.

Período de Socialização com Humanos: de 7 a 12 semanas de vida

Este é o melhor período para o filhote se juntar à sua nova família. Esta também é a melhor época para introduzi-lo às coisas que farão parte da sua vida. Por exemplo, automóveis, outros animais, crianças, idosos, sons, etc. Tudo aprendido nesta fase é permanente.

Primeiro Período do Medo: de 8 a 11 semanas de vida

Neste período qualquer experiência traumática, dolorosa ou assustadora vai ter um impacto mais duradouro do que em qualquer outra fase da vida do animal.

Período do rebelde sem causa: de 13 a 16 semanas de vida

É quando o pequeno meliante resolve testar toda a paciência dos seus donos. Ele vai tentar te morder, mesmo que pareça de brincadeira, dominar, e testar para ver quem será o lider da matilha. Este é o melhor período para iniciar o treinamento de Obediência Básica para Filhotes.

Período das Escapadas: de 4 a 8 meses de vida

Se você ainda não ensinou ao seu filhote a vir quando chamado, este é o momento. Nesta idade ele desenvolve uma surdez seletiva que pode durar de poucos dias a várias semanas. É muito importante que os donos saibam como reagir nesta fase para evitar que seu cachorro se torne um eterno fujão.

Segundo Período do Medo: de 6 a 14 meses

É quando o cachorro começa a ficar relutante em se aproximar de coisas ou pessoas novas ou até mesmo já conhecidas. O mais importante é que os donos não forcem o cão nestas situações, e nem tentem consola-los, deixando que ele resolva sozinho que não há motivo para ter medo. O treinamento de obediência nesta época ajuda a construir a auto-confiança do cachorro.

Maturidade: de 1 a 4 anos de vida (varia entre as raças)

Para a maioria das raças a maturidade (inclusive a sexual) ocorre entre 1,5 e 3 anos de idade, sendo que raças pequenas tendem a amadurecer mais cedo do que os cães gigantes.
Este período é normalmente marcado com um aumento na agressividade e um novo teste da autoridade do lider. O aumento da agressividade não é necessariamente uma coisa negativa. Muitos cães que eram excessivamente amistosos com estranhos passam a ser ótimos cães de guarda. Sem dúvida nenhuma, esta é uma ótima oportunidade para reforçar a liderança dos donos através de uma reciclagem no treinamento de Obediência Básica (agora para Cães Adultos)

 

8. Como mudam os dentes no meu cachorro?

O período da troca dos dentes de leite de um filhote nem sempre é muito confortável para o dono que certamente terá como lembrança algumas marcas dos dentinhos afiados e nervosos que neste período adoram cravar em tudo que encontram pela frente. É importante nesta fase fornecer brinquedos adequados para não ter móveis e sapatos destruídos.
Meu filhote de cachorro está perdendo os dentes. Devo me preocupar?
Não, você não deve se preocupar, desde que a perda dentária, não tenha origem resultante de doença ou trauma.Assim como em crianças, é natural que o filhote tenha os dentinhos de leite substituídos pelos definitivos como parte do processo normal de desenvolvimento.

Com que idade cai os dentes dos filhotes?
Os dentes do filhote de cachorro podem começar a cair já aos 3 meses de idade e podem durar até os 8 meses . Normalmente, a queda inicia pelos incisivos e termina com a troca dos molares.
Vou ver os dentes do filhote que foram perdidos?
Sim e Não. Na maioria das vezes, o dono não vai encontrar os dentes dque caíram. Estes dentes são geralmente engolidos pelo cachorro e são eliminados junto com as fezes. No entanto, de vez em quando, você pode encontrar um ou outro dente no chão ou preso em um brinquedo.
Quando o filhote terá trocado todos os dentes?
Normalmente todos os dentes definitivos estarão presentes até os 6 meses de idade. Às vezes, um filhote de cachorro pode não perder todos os seus dentes de leite e reter este dente até a idade adulta.Os dentes caninos são os que mais permanecem nesta situação e os proprietários do animal de estimação podem observar na boca do cão os dois lado a lado
A escolha certa do brinquedo é importante para evitar problemas futuros com os dentes do seu amigão.
Seu cachorro merece mastigar brinquedos que não irão causar estragos na sua saúde
Por Lisa Hoehn

Quando seu cão se acalma com um brinquedo, ele não está apenas exercitando suas mandíbulas e limpeza de seus dentes , ele está fazendo um exercício mental também. Os cães explorar o mundo com suas bocas, eles “mergulham” em uma mastigação como uma pessoa entra em um bom livro, que beneficia seus cérebros, explica Kristen Collins, um comportamentalista animal da equipe comportamento ASPCA. A mastigação irá manter o seu cão envolvido, e vai ajudar impedi-lo de voltar-se para objetos menos atraentes (como o controle remoto de TV, sapatos, móveis) para satisfazer suas necessidades de roer.

No entanto, com dezenas de opções no mercado, escolher certo um brinquedo para mastigação pode ser difícil já que preocupações com a saúde abundam. Veterinários estão preocupados não só com um cão morder e engolir pedaços desses brinquedos, mas também com os perigos dos produtos químicos tóxicos, com que alguns são feitos.
Recomendações:
• Evite objetos muito duros, tais como, ossos duros e rígidos, brinquedos de plástico duros. Se for dado com frequência, esses objetos podem causar fraturas e desgaste excessivo dos dentes. Mesmo mastigar cubos de gelo pode causar fraturas de dentes em humanos e animais de estimação!
• Mascar prolongadamente brinquedos macios tais como bolas de tênis pode também levar a um desgaste prematuro dos dentes
• Brinquedos de borracha macia, mas firme são a melhor opção para os filhotes mastigarem.



Gatos
 

 

1. A asma felina pega-se a nós?

Não! Trata-se de um problema a nível do corpo do gato. Não se transmite a mais ninguém nem a outros gatos. Pensa-se que tem carácter hereditário. Por isso, o gato pode ter herdado o problema geneticamente de um dos pais.

 

2. Por que dizem que os gatos têm sete vidas?

A resposta está na constituição felina: grande flexibilidade, agilidade, destreza, garras afiadas, visão e audição aguçadas, que lhes permite escapar de muitas situações adversas.
A escolha do “sete”, por sua vez, deve-se ao facto deste ser um número simbólico: o sétimo dia foi o do descanso de Deus após a criação do universo, são 7 os pecados capitais, as notas musicais e as cores do arco-íris. Na numerologia, o 7 representa a junção do material (4) com o espiritual (3).

 

3. Quando é que os gatos ronronam?

Os gatos ronronam quando sentem prazer mas também podem ronronar quando estão em sofrimento ou com medo. O ronronar indica uma disposição social amigável, é um sinal de resposta que pode exprimir satisfação pelo carinho recebido ou necessidade de ajuda ou conforto. Uma das minhas gata ronrona muito quando está no veterinário, isso não significa que ela esteja contente mas expressa a necessidade dela do meu apoio. . O ronronar é um comportamento infantil, os gatinhos ronronam a partir da primeira semana de vida e isso indica à mãe que tudo está bem. Já nos gatos adultos traduz uma certa dependência do contacto entre os donos e os outros gatos.

 

4. A castração / esterilização mudará a personalidade do meu gato?

A maioria dos donos de gatos não nota mudanças na personalidade dos seus gatos, se alguma mudança é notada, tipicamente diz respeito a uma diminuição no desejo de sair de casa, brigar com outros animais, ou exibir comportamentos agressivos ou ansiedade. Ao contrário, eles ficam muito mais dóceis.

 

5. Os gatos arranham o sofá por puro prazer?

Verdadeiro. O gato arranha a superfície que ele entende que lhe dá oportunidade de eliminar as unhas velhas, renovando as garras. Também o faz para marcar território, colocando aí “marcas de cheiro” imperceptíveis aos nossos narizes. Os felinos possuem glândulas odoríficas na parte inferior das patas. Quanto mais o gato usa essa superfície, mais é atraído a ela, pois possui o seu cheiro. O gato também arranha como forma de exercício, espreguiçando-se.
Por isso se o seu gato arranha o sofá e móveis, perceba que ele tem necessidade de o fazer, mas habitue a arranhar uma superfície que seja do seu gosto e do dele também.



Peixes
 

 

1. Os peixes podem apanhar doenças através de vírus? Se sim, como podem ser curadas?

Sim, os peixes podem apanhar doenças através de vírus. Os vírus são mais pequenos que as bactérias e multiplicam-se nas células do seu hospedeiro. Uma doença causada por vírus é, por exemplo, a doença linfocítica. Neste caso, o vírus provoca tumores que deformam as células da pele. Esta doença ataca sobretudo anabantídeos maiores. Infelizmente, as doenças causadas por vírus não podem ser tratadas com medicamentos, resultando muitas vezes na morte do animal, a não ser que o sistema imunológico do peixe consiga combater por si próprio a infecção.
Neste caso, deve consultar um veterinário especializado em peixes para examinar e avaliar o animal.

 

2. Os meus peixes atravessam o aquário nadando extremamente rápido. Porquê?

Quando todos os peixes do aquário se comportam do mesmo modo, geralmente trata-se de uma xicação. Intoxicações surgem frequentemente devido a erros de tratamento, como é o caso de valores elevados de nitrito ou amónio, bactérias do filtro que não actuam e medicamentos errados ou em sobredosagem. Também água da torneira proveniente de canos de cobre (típico de construções antigas) ou água com um elevado teor de cloro podem provocar graves xicações.
Como ajuda de emergência, aconselha-se uma troca parcial de água. Para a eliminação do cloro, oxigenar a água num balde, ou deixá-la em repouso durante um a dois dias antes de encher com ela o aquário.

 

3. Com que frequência se deve limpar o filtro de água do aquário?

Não existe nenhuma periodicidade estabelecida. O filtro deve ser limpo quando está sujo. Isto nota-se geralmente quando a capacidade de filtragem diminui e em vez de um jacto forte só corre um fio fraco. Os intervalos de limpeza podem ser muito diferentes.
Um filtro interior num aquário com muitos peixes tem de ser limpo de quinze em quinze dias. Com um grande filtro exterior num aquário bem tratado e com poucos peixes, podem passar dois a três meses até à limpeza seguinte. Mas aconselho-o a controlar diariamente se o seu filtro está a trabalhar bem e se tem potência suficiente. Deste modo, evita surpresas desagradáveis e pode integrar a limpeza do filtro no seu plano de tratamento do aquário.

 

4. Como manter a qualidade da água estável no meu aquário?

Se cumprir sempre as seguintes regras, não terá problemas:
?Quantidade de peixes, esta deve ser adequada ao tamanho do aquário. Assim, as quantidades de urina e fezes eliminados serão reduzidas;
?Capacidade do filtro. Deve escolher um filtro adequado ao tamanho do aquário, à quantidade de peixes e que forneça a capacidade requerida. Limpe o filtro regularmente;
?Trocas parciais. Deve fazer trocas parciais de água uma vez por semana;
?Alimentação. Alimente os seus peixes consoante as necessidades de cada espécie: nem pouco, nem muito. Restos de comida poluem a água desnecessariamente;
?Vegetação. As plantas ajudam a manter uma boa qualidade da água;
?Medicamentos. Só deve administrar medicamentos quando necessário. Sobretudo os antibióticos são prejudiciais para as bactérias do filtro e causam um forte aumento sobretudo de nitrito e amoníaco na água;

 

5. Os meus peixes dourados apresentam pontos brancos no corpo. O que é?

No período de acasalamento, os machos de peixes dourados podem apresentar pequenos pontos brancos na zona da cabeça. Não se trata de nenhuma doença, os peixes encontram-se bem e têm um comportamento normal. Mas se se tratar de grãozinhos por todo o corpo e se os peixes manifestarem smas de doença como, por exemplo, esfregar-se em objectos, barbatanas presas ou falta de apetite, trata-se da doença dos pontos brancos. É causada por um protozoário, o Ichthyphthirius multifiliis e a doença é conhecida entre os aquariofilistas por íctio.
Para combater este parasita, existem diferentes medicamentos eficazes no mercado. Em peixes dourados que durante os meses de Verão são mantidos em lagos de jardim, que contêm igualmente moluscos, pode ainda existir outra causa para este sma: as larvas dos moluscos, os gloquídeos, podem fixar-se na pele dos peixes, sendo visíveis sob a forma de pontos brancos.
As larvas abandonam os peixes por si próprias após algumas semanas. Neste caso, não necessita de adicionar medicamentos à água, porque geralmente os peixes não são muito afectados. Estes moluscos, geralmente mantidos mais em lagos do que em aquários, ajudam na filtragem da água, sendo por isso úteis.



Roedores
 

Ainda não existem dicas nesta categoria!



Banhos e Tosquias
 

Ainda não existem dicas nesta categoria!